Observatório

Notícias

04/08/2020

Pira no Clima: sarau online debate as mudanças climáticas com jovens

Por Claudia Assencio e Rafael Bitencourt

 

 Lugar Diverso reúne jovens poetas – FOTO: GABRIEL ALBERTINI

O projeto Pira no Clima realiza o sarau online de jovens poetas piracicabanos em parceria com o “Lugar Diverso”, no dia 9 de agosto, a partir das 17h. No encontro virtual, que busca mobilizar a juventude quanto à urgência de se debater as mudanças climáticas, 20 artistas locais apresentarão suas produções sobre o tema. A transmissão é aberta e pode ser acompanhada, sem a necessidade de inscrição prévia, pela página da Batalha Central de Piracicaba no Facebook (@batalhacentral).

“O objetivo é abordar como as mudanças climáticas afetam as pessoas de diferentes formas e trazer perspectivas de gênero, de classe e de raça, além de focar no papel da juventude nesse processo”, afirma Camilla Noel, uma das produtoras do evento. O encontro virtual tem apoio do YID Brasil e do Engajamundo, por meio do Núcleo Local de Piracicaba e do Movimento Brasileiro do Dia Internacional da Juventude.

Criado pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), o projeto Pira no Clima prevê a inclusão da sociedade na construção de um Plano Municipal Participativo que auxiliará na definição de ações prioritárias para o enfrentamento das mudanças climáticas. O projeto “Lugar Diverso” busca trabalhar o tema com a juventude.

Para auxiliar os poetas na produção de textos e ainda aproximar as pessoas do debate, o Imaflora preparou o material “Clima, gênero e juventude: o que tenho a ver?”, em que as mudanças climáticas e o porquê do assunto ser tão urgente são tratados por meio de uma linguagem descontraída, porém, de forma crítica. O download por der feito em https://bit.ly/314gQDB

O material destaca ações humanas que interferem no clima, como o desmatamento e produção irresponsável de alimentos, consumo excessivo, industrialização e queima de combustíveis fósseis. Disso, resultam as alterações no ambiente, já vivenciadas, a exemplo das enchentes e alagamentos, tempestades mais intensas, derretimento das geleiras e aumento do nível dos oceanos. A previsão dos cientistas é que, até o final deste século, a temperatura média global aumente de 1º C para 2º C, segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

 

Jovens fazem sarau com poesias sobre mudanças climáticas – FOTO: GABRIEL ALBERTINI

Diálogos

Além de mobilizar os participantes, a expectativa é que o sarau virtual ajude a aprofundar as reflexões dos jovens quanto à questão climática, de forma a prepará-los para o diálogo “Juventude e Clima”, que acontecerá no dia 15 de agosto, também de forma online e será aberto aos interessados, pelo Google Meet.

De acordo com Jaqueline Altomani, uma das produtoras do encontro poético, a ideia é que o sarau possa chamar os jovens e, que com isso, seja possível conhecer suas percepções sobre as mudanças climáticas. “A intenção é aprofundar as reflexões e análises como uma espécie de preparo para o debate”, explica. “Neste dia, vamos ouvir o pessoal e há a chance de, posteriormente, trabalharmos com subgrupos, também no ambiente digital”, diz.

O projeto Pira no Clima oferece uma série de diálogos que, devido à pandemia da Covid-19, acontecem de forma remota durante o mês, em três eixos: juventude, gênero e rural. Além disso, desde abril, dois grupos de trabalho têm se reunido mensalmente. A proposta é promover uma mobilização para enfrentar as mudanças climáticas, de forma a garantir a mitigação – redução significativa da emissão de gases estufa – e uma adaptação às mudanças com recuperação de impactos de maneira rápida e eficiente.

"Nosso objetivo é construir o plano de maneira participativa. Ouvir as vozes da juventude é parte essencial desse caminho. A mudança do clima já é uma realidade e são essas pessoas mais jovens que, não apenas sentirão esse impacto pelas próximas décadas, mas também poderão contribuir para combatê-lo. Assim, o sarau e o diálogo se mostram como maneiras importantes de entender e amplificar as percepções, ações e anseios da juventude piracicabana", afirma Nara Perobelli, consultora do Imaflora.

Segundo Marcelo de Medeiros, coordenador de políticas públicas do Imaflora, o Plano quando elaborado e implementado, ajuda a pensar em soluções de curto a longo prazo. “Identificar que essa é uma prioridade no presente é considerar o planejamento e organização de uma cidade, podendo poupar custos de lidar com emergências futuras”, diz.

Encontros virtuais mobilizam jovem a debaterem o clima – FOTO: JAQUELINE ALTOMANI

O Imaflora busca construir o Plano Municipal Participativo de Mudanças Climáticas de modo participativo, contando com as contribuições técnicas de instituições especialistas nas áreas de clima e questões de gênero. Os interessados em participar dos debates, que cumpram esses requisitos, podem entrar em contato com o instituto pelo e-mail: [email protected]

Realização e parcerias

O projeto é realizado pelo Imaflora, com financiamento da Oak Foundation e apoio do Observatório do Clima, Seeg Brasil, Engajamundo, Observatório Cidadão de Piracicaba, Unesp Rio Claro, Way Carbon e Move.

O Imaflora

O Imaflora atua na esfera federal com temas de Mudança Climática junto ao Observatório do Clima (http://seeg.eco.br/), na qual é responsável pelos cálculos das emissões de gases de efeito estufa do país no setor agropecuário e de elaboração de propostas para a redução das mesmas. No atual planejamento estratégico do Imaflora, temos como meta trazer a expertise da instituição neste tema para Piracicaba, contribuindo com a estruturação de uma agenda sustentável no município.

SERVIÇO

Lugar Diverso: sarau climático. Domingo, 9 de agosto, às 17h, na página da Batalha Central no Facebook (@batalhacentral).

Diálogo juventude e clima. Sábado, 15 de agosto, das 15h às 16h30, as inscrições podem ser realizadas aqui

 

TEMPO D COMUNICAÇÃO E CULTURA

Claudia Assencio e Rafael Bitencourt

Galeria de imagens

Voltar Notícias